Português Inglês Espanhol
Notícias SSMAQ

O impacto do Business Intelligence (BI) na gestão de operação de SSMAQ

imagem pessoa segurando celular e acessando o computador
11 de May de 2022

Fundamental para o crescimento e desenvolvimento das empresas, o processo de BI evoluiu ao longo das últimas décadas, juntamente com o seu conceito.

Business Intelligence ou Inteligência de Negócios, de acordo com o Gartner, significa “um termo abrangente que inclui os aplicativos, infraestrutura e ferramentas, e as melhores práticas que permitem o acesso e a análise de informações para melhorar e otimizar decisões e desempenho”.

Na década de 1970, relatórios começaram a ser mais usados para tomada de decisão com o DSS – Decision Support System, ou Sistemas de Apoio à Decisão. Gorry e Scott Morton definiram como “sistemas computadorizados interativos, que ajudam os tomadores de decisões a utilizar dados e modelos para solucionar problemas não estruturados”.

Na década seguinte surgiram os sistemas de Planejamento de Recursos Empresariais (ERP – Enterprise Resource Planning), que permitiam gerar relatórios sob demanda, sem depender que especialistas de cada área construíssem manualmente os relatórios.

O termo BI se popularizou na década de 1990, se referindo a um conjunto de aplicativos, tecnologias e processos para coletar, armazenar, acessar e analisar dados, o que impulsionou a necessidade de relatórios mais versáteis e tecnologias mais completas. 

O Business Intelligence transforma um grande volume de informações em dados inteligentes, para basear os planos estratégicos de um negócio, sem depender de tentativa e erro. Esses dados são organizados, que podem ser provenientes de fontes internas ou externas, para apontar, por exemplo, tendências, falhas e comportamentos.

infografico de fases do BI (Business Intelligence)

Aplicando de forma prática o uso de uma estratégia baseada em dados para a área de Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Qualidade, imagine uma empresa com um parque industrial amplo e diferentes operações acontecendo, acidentes ou incidentes de trabalho ocorrendo, centenas de inspeções sendo feitas com não conformidades identificadas e mais um volume significativo de dados disponíveis sendo coletados ou não, à disposição da empresa.

Existem três opções possíveis:

  • Os dados não estão sendo devidamente coletados
  • Os dados são coletados, mas não são enriquecidos
  • Os dados são coletados, enriquecidos e geram ações

Ainda no exemplo acima, se essa empresa utiliza recursos manuais para registrar todos os acontecimentos diários que envolvem a área de SSMAQ, muita informação será perdida o que irá comprometer os resultados do trabalho dos técnicos de segurança, pois as chances de eventos adversos ocorrem com frequência é muito grande.

Se, por outro lado, a empresa for capaz de coletar os mais variados tipos de dados, mas não tiver uma inteligência por trás para refiná-los e deixá-los enriquecidos e valiosos, de nada adiantará ter esse volume de informação, pois não será possível ler o que os números estão indicando.

Por fim, empresas que já entenderam a importância dos dados para seu negócio, investiram em um processo tecnológico de Business Intelligence, possuem ferramentas para coletar os dados e enriquecê-los, são capazes de identificar os gargalos e oportunidades e gerar ações. 

A partir do BI, a empresa poderia identificar, por exemplo, que as máquinas ajustadas por funcionários do período noturno, com menos de 5 anos de experiência, estavam tendo problemas com mais frequência; ou que as inspeções de determinada área estavam com um número de não conformidades acima do esperado; ou que em uma planta específica, os colaboradores frequentemente machucavam mais as mãos durante a operação. 

Para uma área tão sensível como de SSMAQ, os dados, coletados, enriquecidos e monitorados podem gerar ações significativas, uma vez que a maioria dos eventos adversos, ou seja, qualquer ocorrência indesejável relacionada ao trabalho, direta ou indiretamente, é previsível e prevenível, e está relacionada a fatores de riscos presentes.

Segundo pesquisa da NewVantage Partners de 2021, somente 24% das empresas já conseguem operar orientadas por dados e outras 48,5% estão investindo em inovação com dados. Como disse Clive Humby, matemático e empresário britânico, “dados são o novo petróleo“. Empresas que não se basearem em dados para gerir seu negócio perderão vantagem competitiva.

O investimento na área de Saúde e Segurança do Trabalho não deve ser visto como um gasto, muito pelo contrário, a redução de acidentes, a diminuição do absenteísmo, a melhoria do clima organizacional e a redução de gastos diretos e indiretos são apenas alguns benefícios que retornam de forma significativa para a empresa. 

A Tableau aponta que uma empresa que investe em solução BI pode ter até 127% de ROI em apenas 3 anos. E já falamos aqui anteriormente que, no caso dos acidentes e incidentes de trabalho, o prejuízo financeiro pode ser de milhões, inclusive se for por apenas um único evento e/ou um dia a mais afastado do trabalho.

Existem empresas que já utilizam uma estrutura complexa e avançada para capturar, armazenar, proteger e processar um volume grande de informações, provenientes de fontes internas e externas. Recursos como o Power BI e o Tableau são bastante usados, e para SSMAQ, o SICLOPE é uma ferramenta desenhada para atender necessidades específicas da área e que se integra perfeitamente com todas essas plataformas de BI.

O SICLOPE possui seus próprios BI’s, exibidos nativamente com todos os módulos disponíveis, mas também já está preparado para integrar com ferramentas consolidadas no mercado, como o próprio Tableau e o PowerBI. Quer ver tudo isso funcionando de perto? Agende uma apresentação com nosso time de Engenharia. É uma reunião online e puramente técnica, ou seja, direta ao ponto e conduzida por profissionais com vasta experiência em SSMAQ.