ArcelorMittal vence 20º edição do Prêmio de Excelência da revista Minérios & Minerales

Prêmio de Excelência ArcelorMittal

Boa gestão em Saúde e Segurança do Trabalho (SST) elevam a eficiência dos processos, aumentam segurança e elevam a autoridade da sua empresa no mercado. Saiba mais sobre a vitória da ArcelorMittal no Prêmio de Excelência da revista Minérios & Minerales!

O Prêmio de Excelência da Indústria Minero-Metalúrgica Brasileira da Revista Minérios & Minerales surgiu com o objetivo de valorizar os profissionais das minas e plantas. A maioria dos projetos inscritos foi apresentada também durante o 9º Workshop “Redução de Custos na Mina e Planta” e, assim, foi possível debater os principais temas relacionados ao universo da mineração em nível de alta gestão. Ao todo, empresas foram premiadas nas categorias de Gestão, Processos, Lavra, Metalurgia, Manutenção, Geotecnia, Meio-ambiente e Segurança.

Leia a revista Minérios & Minerales aqui.

A ArcelorMittal esteve presente nas rodas de debate e destacou-se na categoria de Segurança, mais especificamente em Gestão e Tecnologia com Foco na Prevenção de acidentes. A equipe de Saúde e Segurança do Trabalho (SST) da nossa parceira valeu-se de indicadores para guiar o processo de tomada de decisão a partir da identificação das principais causas de acidentes, principais locais que expõem trabalhadores a riscos ou condições inseguras.

As Melhores Práticas de SST já são parte da cultura organizacional da ArcelorMittal. Justamente por isso, a busca por alternativas em gestão para além dos treinamentos, programas e procedimentos é incessante. Assim, desenvolver novos meios para obter melhores resultados tornou-se parte do dia a dia da empresa.

Em meio à investigação por quais possibilidades poderiam levar eficiência e integração ao processo de análise de indicadores, a equipe de SST identificou que parte dos indicadores era controlada apenas por planilhas eletrônicas. Assim, dado o grande fluxo de entrada de dados, a coleta de informações tornava-se falha e suscetível a erros: lançamentos incorretos, números incompatíveis ou digitação errada.

Tendo essas falhas do processo no horizonte, foi iniciada a busca por tecnologias de gestão voltadas exclusivamente para demandas em saúde e segurança. Afinal, a maioria dos sistemas disponíveis acaba sendo adaptado às necessidades desse tipo e, por isso, tem travas indesejadas para fazer gestão de risco.

O objetivo da ArcelorMittal era garantir disponibilidade da informação, conhecimento do problema e velocidade para tomada de decisão e gestão de riscos assertivas.

Tempo quantitativo x Tempo qualitativo

Por trás de todos esses motivos, vale lembrar o principal objetivo com a adoção de um sistema de gestão integrada: trocar tempo quantitativo por tempo qualitativo. É aí que entra em cena o Sistema Integrado de Controle de Operações, desenvolvido a partir dos indicadores exigidos e demais necessidades da equipe.

Tendo em vista os objetivos com o Sistema Integrado, a plataforma foi desenvolvida a partir de módulos. Assim, foi possível atender a demandas urgentes com processo o mais enxuto possível. São eles:

  • Comportamentos e desvios;
  • Inspeções e auditorias;
  • Planos e Ações.

Como o objetivo sempre foi propiciar o envolvimento de todas as áreas na rotina operacional dos responsáveis por SST, era imprescindível que todos participassem do processo de implementação da plataforma. Assim, toda equipe atuou na customização da ferramenta e a consequência foi o aumento da velocidade com que se preenchem informações e atualiza-se dados. Por fim, a qualidade da informação disponível para a tomada de decisão dos gestores foi garantida.

Para transformar o processo de coleta de dados em algo prático e a análise em algo sistêmico, várias etapas foram percorridas. Foram produzidas áreas para cadastro dos colaboradores que usariam a ferramenta, definiu-se a maneira que as informações entrariam na plataforma, as áreas de atuação foram divididas no processo, nomenclaturas foram uniformizadas, gráficos e relatórios também adotaram novos padrões.

As informações geradas a partir de inspeções, relatos de condição insegura, auditorias de campo ou comportamentais são lançados no sistema pela equipe de SST ou por facilitadores de cada área. Para isso, o colaborador precisa ter em mãos apenas um computador com acesso à internet.

Os módulos funcionam assim:

  • Comportamentos e desvios

Neste módulo, auditorias comportamentais (chão de fábrica) geram dados que são atualizados via formulário ou tablete. Verificações que dependem de prazos são também inseridas no sistema e um comunicado automático é enviado aos responsáveis pela área em que se exige adequação.

  • Inspeções e auditorias

Todas as situações identificadas durante inspeções de segurança ou auditorias são listadas neste módulo. Os formulários de check-lists são posteriormente enviados aos demais computadores ou tabletes, via internet. Assim, o processo não depende da internet para acontecer, somente para a atualização das informações no sistema.

A internet é exigida após a auditoria ou inspeção, quando já se tem em mãos os prazos para a execução das atividades e as possíveis tarefas a serem executadas. Assim que ocorrer a transmissão, as atividades são realocadas em seus respectivos planos e os responsáveis são contatados via e-mail.

  • Planos e Ações

Este é o segmento da plataforma onde se registra todas as informações relativas à saúde e segurança, independentemente da origem. Também são listados quase acidentes e condições inseguras informadas por colaboradores no setor de comunicação do Sistema.

Cada setor recebeu um plano de ação neste módulo do Sistema Integrado de Controle de Operações. O planejamento é detalhado por origem (auditoria, inspeção, quase acidente ou incidente) e cada plano recebe uma equipe com os responsáveis pela ação.

Mas como isso tudo funciona?

Para facilitar a compreensão dos resultados obtidos com a adoção de um Sistema Integrado de Controle de Operações, vamos fazer um passo a passo.

  • Todas as informações geradas por inspeções, relatos de condição insegura, auditoria de campo ou de comportamento são lançados pela equipe de SST ou facilitadores de cada área;
  • As informações são descritas no sistema com área, data, horário, ação a ser realizada, responsável pela ação e prazo para solução;
  • Quando se conclui o lançamento online, responsáveis por planos de ação são informados automaticamente via e-mail previamente cadastrado;
  • O sistema garante acesso em tempo real das atividades, seus responsáveis ou prazos;
  • Indicadores gerados podem ser acessados a partir de um filtro por gerência, setores, origens, períodos, cadastros, ou planos, em tempo real de forma segura e com possibilidade de rastreio.

Se você acompanha o blog da ERPLAN, você já percebeu que o Sistema Integrado de Controle de Operações utilizado pela ArcelorMittal é a nossa plataforma SICLOPE. Se você quer garantir possibilidade de rastreio, conexão entre setores e informação de qualidade em tempo real, conte com a gente! Saiba mais: http://www.erplan.com.br/siclope/.