Diálogo Diário de Segurança (DDS) auxilia prevenção de acidentes

Diálogo Diário de Segurança - DDS

Dentre todas as estratégias, métodos e ferramentas possíveis de serem aplicados em gestão, o Diálogo Diário de Segurança (DDS) é uma das possibilidades mais simples de se realizar em saúde e segurança do trabalho. Valendo-se desse método, é mais simples manter a equipe mobilizada e, consequentemente, é mais fácil visualizar os resultados práticos. Confira dicas de como colocar esse método em prática!

O que é DDS?

A ferramenta surgiu na década de 1990 e acabou tornando-se um método muito replicado no mercado. Ao contrário do que você deve estar pensando, entretanto, “Diálogo Diário de Segurança” não é uma exigência de alguma Norma Regulamentadora. Entretanto, as NR-01 e NR-09 determinam que é dever dos empregadores “informar de maneira apropriada e suficiente sobre riscos ambientais que possam originar-se nos locais de trabalho e sobre os meios disponíveis para prevenir ou limitar tais riscos”. E é aqui que surge o DDS.

Nessa busca por manter o quadro de funcionários informado, surgiram outras possibilidades de uso, detalhadas por setor, tais quais Diálogo Diário de Higiene, Segurança e Meio Ambiente (DDHSMA), Diálogo Diário de Higiene e Segurança (DDHS) e Diálogo Diário de Higiene, Segurança, Meio Ambiente e Qualidade (DHSMQ). Então, não se assuste se essas siglas cruzarem o seu caminho durante os estudos.

O DDS se destaca pelo seu potencial preventivo em relação aos temidos acidentes de trabalho. Dada a praticidade de aplicação e fácil assimilação, o Diálogo Diário é uma estratégia cada vez mais escolhida por profissionais de segurança do trabalho para elevar os níveis de segurança  a partir da prevenção.

A técnica consiste, basicamente, na estratégia de se utilizar a conversa como o meio para promover soluções ou atingir objetivos. O diálogo trata de questões relacionadas à prevenção de acidentes de trabalho, como garantir segurança ou saúde e até assuntos que se relacionam ao meio-ambiente para além dos limites da empresa. Soluções são ofertadas, instruções são passadas e equipamentos de proteção individual (EPI) têm seu uso detalhado. Lembre-se de adequar as pautas à realidade dos trabalhadores.

O objetivo de um Diálogo Diário é passar informação de qualidade e instruir os trabalhadores, garantindo que se compreenda a importância da prevenção.

Como aplicar o Diálogo Diário de Segurança?

O DDS deve acontecer antes do horário de trabalho. A duração da conversa deve ser maior do que cinco minutos, mas não deve se estender por mais de 15 minutos. É fundamental que todos sejam informados sobre o local, o horário e o tema do diálogo previamente. Programando-se, é possível contar com palestrantes qualificados que não necessariamente integrem o quadro de funcionários da empresa, garantindo ainda mais qualidade à informação repassada.

Há tópicos que não podem escapar da pauta desses diálogos. É fundamental falar sobre as atividades que serão executadas e detalhar os riscos envolvidos, apresentando maneiras para preveni-los ou evita-los. Lembre-se de tentar aproximar exemplos à realidade encontrada pelo trabalhador no dia a dia.

Entretanto, não deixe que a conversa se transforme em uma enorme apresentação. Afinal, a última coisa que você quer é que esse processo se transforme em uma aula que ninguém assiste. Simplifique os termos utilizados para garantir que todos estejam prestando atenção e nunca perca a noção do tempo.

Quem é o professor?

O DDS pode ser aplicado por diversas pessoas na estrutura da empresa. É possível que o próprio empregador participe da conversa ou ainda que algum supervisor receba essa missão. Entretanto, lembre-se de escolher alguém que tenha os conhecimentos necessários para instruir os demais colaboradores. Por isso, vale priorizar profissionais responsáveis pela segurança do trabalho.

Confira algumas dicas para colocar em funcionamento um bom Diálogo Diário de Segurança:

  1. Faça do DDS uma conversa dinâmica e rápida;
  2. Ofereça conteúdo objetivo, com histórias atuais e relevantes;
  3. Utilize vocabulário adequado para facilitar o entendimento;
  4. Disponibilize um cronograma de palestras;
  5. Deixe um espaço da conversa reservado para dúvidas.

A dica da ERPLAN para aplicar o DDS é contar com todo tipo de ajuda possível, desde conhecimentos específicos de cada uma das áreas da empresa até ferramentas de gestão. Afinal, ferramentas auxiliam sempre na realização de objetivos como a prevenção de acidentes. Conheça o módulo de Comportamentos e Desvios do SICLOPE e incorpore mais essa estratégia de gestão ao ambiente de sua empresa.